Hipertensão

Sinônimos: pressão subida, hipertensão arterial

A hipertensão arterial sistêmica (HAS) ou pressão subida é uma quesito clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados da pressão arterial (PA). Considerando-se valores de PA > ou igual a 140/90mmHg. A prevalência de HAS nos últimos 20 anos, está supra de 30% na população brasileira com mais de 50 anos, entre 60 a 69 anos é de 50%, e supra de 70 anos é de 75%. Entre os gêneros a prevalência é maior nos homens (38%), do que nas mulheres (32%).

Quando o seu coração bate, ele contrai e bombeia sangue pelas artérias para o resto do seu corpo. Esta força cria uma pressão sobre as artérias. Isso é chamado de pressão arterial sistólica, Há também a pressão arterial diastólica, que indica a pressão nas artérias quando o coração está em repouso, entre uma batida e outra.

Saiba mais em nosso site:  http://comocontrolarapressaoarterialalta.xyz/

Crise da meia idade feminina

 

A ingresso na crise sugere que a mulher se volta para o seu interno com intuito de encontrar o verdadeiro significado da vida.

Algumas poderão apresentar os sintomas aos 35 anos (ou ainda mais cedo) e ressurgir no momento da menopausa.

Cada mulher vivenciará a sua forma, algumas poderão sentir o efeito da crise por 6 meses, outras até 1 ano, mas o tempo é muito relativo.

Mas o que é a “crise dos 40”?

Zero de espantos:

A crise é uma ótima oportunidade para a mulher viver de forma mais significativa.

Porquê sabemos, a mulher passa a vida inteira vivendo para a família, para o trabalho, para a sociedadede. Muitas vezes se esquece dela mesma, até que um pouco surpreendente acontece – a chegada da crise.

Quando a idade da loba chega à mulher geralmente não declina no seu papel de mãe, esposa e profissional, mas acrescenta ela mesma em suas prioridades.

As pessoas a sua volta estranharão porque irá se importar mais consigo mesma. Zero mais do que justo, para quem passou a vida toda cuidando dos outros, não é verdade?

Portanto, a novidade mulher, agora uma loba, se surpreende com seu novo comportamento.

A crise é um momento de invenção, onde ela torna-se mais exigente e quer seu tempo reservado para gastar somente consigo (salvo as exceções).

A influência do corpo para a mulher

Durante esta crise a loba passará por mudanças na cabeça e no corpo.

Lembrando que a mudança do corpo é importante para a ingresso na crise, principalmente a transformação hormonal uma vez que ocorre na menopausa, além de que a mulher ainda tem que mourejar com questionamentos relativos ao termo da fertilidade e também da transformação da formosura.

Muitas mulheres que dão preço à semblante ficam inseguras e com autoestima rebaixada quando param para pensar que seu corpo mudou.

Cada aumento de peso, cada cabelo branco que aparece, cada visitante ao médico a chateia.

Ela também sente que não é mais tão cobiçada nas ruas, e junto a isto percebe muitas vezes que seu próprio parceiro não mais se importa tanto com ela porquê antigamente.

Algumas mulheres neste momento acreditarão que devido a idade perderam o valor para os parceiros. Os homens por sua vez cá vale manifestar que não são todos reforçam esta teoria conforme a forma que se comportam.

O que a mulher precisa saber para não entrar em depressão?

Qualquer relação está sujeita a mudanças, e isto não está atrelado com a venustidade da juventude.

É compreensível que a mudança no corpo x relacionamento é um tanto que mexe com os sentimentos, só não pode ser fatores que contribuem para a falta de autoconfiança.

Há mulheres que não suportam passar por isto e divorciam, mudam de serviço, fazem plásticas ou se submetem a tratamentos exagerados de venustidade.

A mudança física acrescenta “boniteza” a loba, mas a mudança real, o sentir-se muito, ocorre na cabeça de cada mulher.

Crise no enlace

É generalidade na idade da loba o casório entrar em crise, principalmente se ela casou jovem.

A mulher neste momento quer viver uma paixão, quer se sentir importante para um varão, quer ser namorada.

Depois muitos anos de enlace o varão e a mulher podem se afazer um com o outro, por isto é importante o cuidar, o estar junto, o escravizar.

A crise pode fazer com que algumas mulheres tenham o libido de mostrar para si mesmas que ainda têm o poder da sedução, pois só o papel de mãe de família não mais a empolga tanto.

É no momento da crise que algumas mulheres procuram fora o que não encontram no parceiro, mas não será isso que ajudará a loba trespassar da crise, mas sim a sua consciência.

Artimanhas da loba para olvidar a crise

Muitas mulheres para fugir da crise procuram trabalhar com intensidade, porque quanto mais mantem a cabeça ocupada com os deveres, menos sobra tempo para pensar em questões pessoais.

Outras não trabalham fora, mas agem porquê se a vida estivesse por um fio, no qual precisam sempre estar correndo para não perder mais tempo.

A mulher procura várias estratégias para não pensar sobre o que estão sentindo.

A ida as profundezas e a procura das respostas para “Quem sou eu?” “Qual o significado da minha vida?” – É extremamente importante para resolver a crise, mas muitas se distanciam do “eu”.

Mergulhada numa tristeza a mulher declara que não aproveitou a juventude uma vez que deveria.

Fatores que aceleram a ingressão na crise

Perda de alguém próximo;
Doença;
Problemas no trabalho;
Mudanças no corpo…

Independente do que aconteceu e que tenha provocado à explosão da crise, a mulher precisa é de se encontrar.

Algumas chegam a entrar em depressão, recorrem ao tratamento psiquiátrico e psicológico porque não conseguem se olhar internamente.

Mulheres que amam a si mesmas e com força interno procuram ajuda quando não conseguem resolver o problema sozinhas.

A realização dos sonhos evita a crise?

A resposta é não, mas podem amenizar. O veste é que todas passarão por um momento de maior reflexão na vida.

Realização profissional – aquelas que possuem boa situação financeira e que conseguiram satisfazer objetivos profissionais, durante a crise poderão sim – ter uma sensação de vazio interno e libido de mudança, mesmo que estando no auge da curso.

Realização pessoal – concluir os estudos, comprar uma moradia, edificar uma família, fazer viagens e outros são sonhos lindos que cada mulher tem, mas a sensação de vazio pode abranger também todos esses setores de conquista.

O que a loba sente que a faz tolerar?

A mulher tem a sensação de que ainda não fez muito do que desejava ter feito.

O que dói na loba é a frustração e a falta de sentido na vida.

No momento da crise ela se dá conta que muito do que fez foi porque recebeu influências dos outros.

Independente das influências e exigências recebidas, a loba tem o poder da escolha com maior liberdade nesta período.

É importante que a mulher se responsabilize sobre até onde chegou para que portanto possa ser mais livre nas escolhas futuras e presentes das suas prioridades.

A crise tem efeito negativo quando a mulher procura evitá-la, por leste motivo deve conscientizar-se.

Se o pretérito não é mais provável mudar, o porvir poderá permanecer comprometido se a mulher manter-se na defensiva.

Permanecer presa no “deveria ter feito isto” impedirá toda a originalidade e iniciativa da mulher.

Nesta temporada é muito geral também o terror de não mais conseguir realizar-se nas esferas: profissional e pessoal. Por leste motivo a mulher não pode permanecer presa no pretérito dos “deverias”.

A loba precisa assumir que em determinada quadra não teve sabedoria para escolher para si o que era melhor, mas que o porvir e o presente poderão ser melhores, se usar o que ganhou neste tempo que foi a experiência.

Saindo da crise

A receita para ser feliz certamente que não há. Mas vamos pensar assim: a vida é constituída por momentos felizes e que cada um tem o livre vontade.

Cada mulher tem seu próprio tempo, experiências de vida diferentes, mas de forma universal a dica é: “Tenha hábitos saudáveis sempre – no que se refere ao mental e ao físico.”

A loba precisa de maturidade para entender que:

Mudar o outro? Não é verosímil, unicamente se a outra segmento desejar! Uma relação é construída também pelas diferenças de cada um. “Primeiro aceito que eu não sou do jeito que gostaria de ser e depois aceito que o outro também não é.”

Vale a pena deixar de viver o presente para permanecer recluso ao pretérito? “Primeiro eu aceito que vivi momentos de alegria, mas que nem todo o pretérito foi preenchido só por felicidade.”

Quando a loba chega nesta epílogo aprende a se desprender do que não tem para valorizar o que conseguiu. Caso não consiga chegar neste ponto, a sensação de vazio tende a aumentar com o passar dos anos.

Temor de mudanças? É preciso que ela largue suas ilusões para ir detrás do que realmente quer, mesmo que não seja fácil se desprender do que a acompanhou a vida inteira. “Eu sou eu” “Minhas atitudes agora partem de mim e não da sociedade.”

Quando a loba se livra da culpa de ter vivido conforme o libido dos outros começa a pensar em sua verdadeira felicidade. Ela aprende que muito importa a intensidade dos sentimentos. Ela prefere um dia feliz a centenas sem sentido.

Pode ocorrer de tentar e dar claro? Grande verosimilhança, porque agora a mulher tem mais consciência do que realmente é importante para ela. “Eu sei que tenho sonhos, mas a questão é: são realizáveis ou não?”

Quando a loba se questiona é para não se prender novamente as ilusões, com isso, evita-se perder tempo e tolerar novamente pelo tarar das irrealizações.

A sabedoria na mulher a torna capaz para indagar tudo o que acertou e errou na vida, e isto serve para se chegar numa peroração de uma vez que ela quer que seja a outra metade da vida.

Reavaliar os objetivos é sempre importante para que a mulher possa encontrar suas prioridades.

E, quando decide mudar também é importante para a loba dar valor as experiências adquiridas, a família, o trabalho; tudo deve ser pensado e repensado, nesta hora conta muito o planejamento e a organização.

A crise é importante para a mulher.

O corpo tem suas razões para agir.

Faz segmento da vida não ter tudo que se quer, cabe portanto a mulher loba não levar tudo “a ferro e a queimação”.

E se a transformação é para o propagação pessoal, que seja muito vinda para as mulheres “à crise da loba”. Pois o universo agradecerá o promanação de cada estrela!

Saiba mais sobre o assunto visite nosso site:  http://www.crisemeiaidadefeminina.com/